Depilação íntima: qual é o método menos agressivo para a pele?

Tempo de leitura: 8 minutos

A depilação íntima faz parte do cotidiano da maioria das mulheres, principalmente porque resolve vários problemas de uma vez só. Você pode ir para a praia ou passar o dia na piscina sem se esconder usando shortinho. O biquíni fica liberado! E uma pele lisinha dá muito mais confiança na hora de usar a lingerie.

Porém, depilar a região íntima não é apenas uma questão estética, mas também de higiene. Por exemplo, a menstruação já é incômoda e fica pior com os pelos. Além disso, é comum transpirar na região pubiana, então remover os pelos traz um conforto bem maior.

Embora a depilação íntima seja tudo de bom e super necessária, os métodos de depilação tradicionais geralmente prejudicam a pele. Diante disso, mostraremos neste artigo qual é o método de depilação íntima menos agressivo, para que você possa manter o seu bem-estar, sem descuidar da sua pele.

Como os métodos de depilação tradicionais prejudicam a pele?

Depilação com Lâmina

Apesar de não engrossar o pelo, a lâmina deixa a pele mais áspera. Caso a lâmina tenha sido usada anteriormente, é possível que você precise passá-la várias vezes no mesmo lugar, porque já perdeu o corte. E essa fricção remove não apenas os pelos, mas também uma parte da camada mais superficial da pele.

Então, como forma de defesa, o seu corpo produz mais melanina (o que explica o escurecimento da região íntima) e também deixa a pele mais espessa.

Por outro lado, algumas pessoas têm a pele mais sensível ou apresentam alergia à lâmina. Como consequência, a pele fica avermelhada, coçando ou cheia de bolinhas vermelhas. E para quem também sofre com foliculite e pelos encravados, a lâmina pode aumentar a inflamação, deixando ainda mais dolorido. Ou pior, pode machucar e criar marcas.

Além disso, a lâmina quase sempre causa microcortes. São aqueles ferimentos que não sangram, mas que você sente arder, ao entrar em contato com água e sabonete, exemplo. O principal problema dos microcortes é que eles deixam a sua pele exposta a bactérias e fungos. E estes agentes podem causar infecção/inflamação.

Imagine que você vai para a piscina e que depilou a virilha com a lâmina. Neste caso, os microcortes na virilha podem servir de entrada para micro-organismos, cloro e impurezas que estão na água da piscina. Dessa forma, a lâmina acaba deixando a sua pele desprotegida e propensa à inflamação.

Creme Depilatório

O creme depilatório possui substâncias químicas que desintegram a estrutura do pelo. É por isso que, depois de esperar o produto agir, os pelos são removidos facilmente.

No entanto, esta facilidade tem um preço. Ainda que os cremes depilatórios contenha ativos calmantes e hidratantes, a substância que quebra o pelo geralmente provoca alergias e irritação na pele. Os próprios fabricantes alertam o uso em mucosas, que é contraindicado.

Portanto, o creme depilatório pode ser tão ou mais agressivo que a lâmina para a região íntima. Afinal, estamos falando de uma área que contém mucosas e que já é bastante sensível.

Então mesmo tendo o cuidado de não passar o produto na parte mais interna, ao removê-lo, seja com tecido ou com água, resquícios da substância química podem acabar se acumulando na sua pele. Portanto, há um grande risco de causar inflamação e alergias.

Outro agravante é que o creme depilatório pode alterar o pH da região pubiana, afetando a sua flora bacteriana. E quando há um desequilíbrio das bactérias nativas do corpo, micro-organismos oportunistas podem dar início a uma infecção.

Depilação com Cera

A cera é considerada por muitas mulheres como o método de depilação íntima mais dolorido, mas as desvantagens vão além da dor. A cera quente causa uma dilatação dos poros, que facilita retirar o pelo inteiro com a raiz.

Logo após a remoção do pelo, ocorre uma retração do poro que faz com que o próximo pelo tenha dificuldade para romper a pele. Assim se forma o famoso pelo encravado. Em virtude disso, depilar com cera aumenta as chances de encravar os pelos. E um dos maiores incômodos são as marcas deixadas pelos pelos encravados.

Assim como a lâmina, a cera cria um atrito na pele e, com o tempo, ocasiona o escurecimento da região íntima. Quanto à foliculite, esta pode piorar, devido ao aumento da inflamação e quando a cera é reutilizada. Isso ocorre porque a cera reutilizada contém  micro-organismos e impurezas que irritam a pele e que causam alerta nas defesas do corpo.

Reações alérgicas também podem acontecer, dependendo da temperatura (se estiver muito quente, por exemplo) ou da própria composição da cera. Exemplos de reações alérgicas: vermelhidão, bolinhas vermelhas (pele empolada), ardência.

Depilação íntima: qual é o método menos agressivo para a pele?

O método menos agressivo para a pele é a depilação a laser. Neste método de depilação, é utilizada uma luz cujo comprimento de onda (755 nm) específico para a melanina, pigmento presente nos pelos e na pele. Dessa maneira, o laser pode ser usado com segurança sobre pele humana.

Como funciona a depilação a laser

Quando o laser atinge a melanina presente no folículo piloso, ocorre um aumento de temperatura que elimina as células responsáveis pelo crescimento do pelo. Então, o pelo não nasce novamente. Desse modo, você terá uma pele lisinha por um bom tempo.

No total, são 10 sessões de depilação a laser, para que a cada sessão possamos eliminar uma parte dos pelos. Desse modo aqui na TopLaser, podemos garantir a eliminação de 85% a 100% dos pelos!

As sessões são realizadas com intervalos grandes, de 45 a 60 dias. Isso significa que, com a depilação a laser, você não precisa agredir a sua pele a cada 3 a 7 dias, como é o caso da lâmina e dos cremes depilatórios. Com o laser, a sua pele fica protegida por muito mais tempo.

Com relação aos pelos encravados, há uma melhora incomparável! Afinal, se os pelos não nascem mais, não há o que encravar. A depilação a laser também é ótima para quem tem foliculite, pois uma vez que atinja o folículo piloso, o laser irá eliminar estes pelos que vivem inflamados.

E como a depilação a laser gera um atrito bem menor que os métodos tradicionais, a sua pele não irá escurecer ao longo das sessões!

Conheça o moderno laser Alexandrite

Aqui na TopLaser, trabalhamos com o moderno laser Alexandrite. Você não vai precisar de géis calmantes nem de pomadas, pois o nosso aparelho possui um sistema de resfriamento. Milésimos de segundos antes de disparar o laser, é liberado um gás gelado sobre a pele.

Este gás é usado especialmente para proteger a sua pele contra o aquecimento excessivo e para tornar a sua depilação uma experiência mais agradável.

E ainda temos mais um ponto a favor, o laser Alexandrite tem disparos super rápidos e precisos. Logo, a sessão de depilação íntima não demora quase nada! Rapidez, cuidado e conforto para a sua pele. Esse é o tipo de tratamento que oferecemos aqui na TopLaser.

Venha fazer a sua avaliação gratuita!

Agora que você já sabe que a depilação a laser é uma maravilha para a pele, o próximo passo é conhecer de perto! Venha fazer a sua avaliação gratuita aqui na TopLaser. Você irá descobrir qual é o seu tipo de pele e poderá tirar todas as suas dúvidas com uma especialista em depilação.

Para marcar o seu horário, basta clicar no botão abaixo e preencher o formulário que a nossa equipe entrará em contato para agendar a sua avaliação.

Quero Agendar Minha Avaliação Gratuita!

 

arrow